PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Parábola do Servo Fiel e Prudente e do Mau Servo (Mateus, 24:45-51 ; Lucas, 12:41-46)

Arnaldo Rocha


Que os vossos lombos
Para sobre os outros servos
Cingidos possam estar,
Ser o responsável e amigo,
E tenhais em vossas mãos
E que no tempo certo
Tochas para iluminar.
Lhes dê a ração de trigo?


Sede, pois, semelhantes
Feliz será esse servidor
Ao servidor  vigilante,
Se, quando o senhor chegar,
Que espera o seu senhor
Agindo dessa maneira,
Chegar a qualquer instante
Possa ele o encontrar.


E, quando o seu senhor
Em verdade vos digo
Das bodas tiver vindo
Que o senhor o chamará
E bater à porta da casa,
E a gestão dos seus bens
Ele rápido a vá abrindo.
A este servo confiará;


Bem-aventurados serão
Todavia, se esse servidor,
Os que o senhor achar
No seu íntimo pensar:
Aguardando e vigiando
“Com certeza o meu senhor
À hora de retornar.
Tardará em retornar”


Na verdade vos digo
E pegar os servos e as criadas,
Que ele a todos cingirá
Começando a lhes espancar,
E, com prazer, à mesa
Vindo a comer e beber muito,
Os fará, por fim, sentar.
Embriagando-se sem parar,


E, passando entre estes,
Decerto, esse senhor virá
O senhor, assim, agirá:
Sem dia e hora de chegar,
Com toda humildade
A este servo surpreenderá
Aos servos ele servirá.
E dos outros o irá separar.


Se, na segunda vigília
E o fará, enfim, partilhar
Ou na terceira, então
Do destino dos infiéis,
O senhor assim os achar,
Que não foram prudentes
Bem-aventurados serão.
Nem, tampouco, fiéis.


Mas, se um pai de família
Porque todo servidor
Souber que um ladrão virá
Que soube da vontade
E a que horas chegará,
Do seu amo e senhor
Sem dúvida, vigiará.
E não obrou de verdade,


E com toda certeza
Agindo com sinceridade,
Ele jamais irá deixar
Cumprindo o seu papel,
Que a sua residência
Levará muitos açoites
O ladrão possa roubar.
Por ter sido revel.


Vós outros, porém, senhores,
Ademais, aquele servidor
Apercebidos estai,
Que não soube da vontade
Que o Filho do Homem virá
Do seu amo e senhor
À hora em que não cuidais.
Sofrerá pela metade;


Disse-lhe, assim, Pedro:
Mesmo se houver feito
- Esta parábola, Senhor,
Coisas dignas de castigo,
Tu a propões somente a nós,
Levará menos açoites.
Ou todos têm esse penhor?
E finalizou o Mestre Amigo:


Respondeu-lhe, assim, Jesus:
- A quem muito foi dado,
- Quem julgais ser o servidor
Muito lhe será pedido, então,
Ecônomo, fiel e prudente,
E, ao que muito confiaram,
Estabelecido pelo senhor
Mais contas lhe tomarão.

As Causas da Prémonição

José Sola

A substância que é o plasma divino do Criador contém a centelha divina, o corpo energético, o elemento matéria - energia, e o psiquismo, em seu núcleo, como um eterno vir a ser. Esses quatro elementos coexistem como uma unicidade, eles e sem duvida infinitos outros que nos escapam a percepção é que formam o Ser, o eu inteligente, os deuses no universo, que somos nós.
O psiquismo se manifesta em forma de energia magnética, energia essa que se irradia através de todos os poros de nosso corpo físico, mas a podemos direcionar através das mãos nas aplicações magnéticas, tanto quanto através dos olhos, e também através do pensamento como ideoplastia mental.
É natural de que a ideoplastia mental, é uma energia que esta em simbiose com o espirito, está em sua essência é a manifestação do espirito, a está energia revestida do psiquismo, nós designamos de ideoplastia mental.
Os psicanalistas, psicólogos, e psiquiatras, entendem que esse psiquismo tenha como causa as células neuronais, e, portanto, o pensamento, como as demais manifestações da psique sejam originarias da matéria.
Entretanto caberia ao Dr. Jorge Andrea apresentar-nos as revelações maravilhosas que mergulham no amago da psique, e nos apresentam novos rumos no intento de conhecermo-nos a nós mesmos. “Embora em todas as suas obras ele trate dessa questão, é em o livro “Energética do Psiquismo” que ele define alguns “Campos” da psique”.
Embora todas as manifestações da psique coexistam a um só tempo, nosso amigo querido às apresenta de forma separada, para estuda-las e defini-las melhor, vejamos.
O consciente é o campo de manifestação do inconsciente puro, atual, e passado, tanto quanto, das informações que adquirimos através do conhecimento, é no consciente que se exterioriza o potencial adquirido, tanto quanto, é pelo consciente que se matura o eterno vir a ser contido no espírito, ou inconsciente puro.
Na condição evolutiva atual em que se demora o espírito na Terra, é regido em suas ações, pela energia mental que se manifesta no campo do consciente.
O consciente é o campo de energia mental em que o homem (espírito), vive seu momento evolutivo, é neste campo de energia, que o mesmo se demora vivenciando as experiências do cotidiano.
O inconsciente atual é o campo da psique que arquiva as experiências adquiridas e trabalhadas no campo do consciente, é a energética desse inconsciente que por um processo de auto regressão natural, exterioriza em forma de vibrações negativas, as energias que necessitam serem modificadas, tanto quanto, as energias positivas, pois estás em simbiose com a energética do inconsciente puro, é que estimulam o processo da evolução.
O inconsciente arcaico ou passado é o arquivo de todas as maturações e experiênciações, vividas pelo Eu eterno, na multimilenar caminhada, percorrida pelo mesmo, nos reinos inferiores da natureza.
No momento da gestação podemos apreciar a regressão de memoria momentânea, realizada pelo espirito quando formando o corpo físico, na condição de embrião, o mesmo rememora as formas físicas vividas no reino animal.
Esta camada do inconsciente é a responsável por determinados automatismos com que nos manifestamos na vida, dizemos determinados, porque há automatismos que se manifestam no campo do consciente, sendo um automatismo de superfície e não de profundidade.
Não desenvolvemos o ato caminhar, ou ainda de falar, no campo do consciente, pois o consciente se manifesta no desenvolvimento de nosso cotidiano, é intelectualismo e análise, e não se apreende a falar, nem tampouco a caminhar, no curto espaço de tempo de uma reencarnação.
É através do processo palingenético, nas infinitas experiências e vivenciações, realizadas pelo espírito, que se conquistam estes automatismos de profundidade.
Tendo as experienciações e vivenciações, arquivadas nos inconscientes, atual e passado, podemos rememorar lembranças vividas em outras reencarnações através da regressão de memoria. Entretanto não podemos nos esquecer de que essas regressões, embora despontem no campo do consciente, estarão se manifestando de conformidade com a evolução do espirito. O espirito que já haja realizado uma evolução maior não vai reviver uma experiência em que haja sido carrasco e cruel, conservando esses sentimentos, mas as vibrações desarmônicas sim, para devolver-lhe as condições naturais de origem, pois o principio de harmonia que se manifesta de Deus no universo, é inexorável; quando o adulteramos temos que devolver-lhe a condição de origem.
Sentimo-nos fracassados quando em nossa caminhada evolutiva nos demoramos, procurando crescer espiritualmente, e num repente desponta um pensamento negativo na forma de tendência. Entretanto esta postura deixa claro de que não nos conhecemos a nós mesmo, pois não faremos a nossa evolução legando vibrações negativas ao universo. Nós funcionamos como um gerador energético, geramos a energia e a distribuímos através das linhas de transmissão do pensamento, mas também nos auto - alimentamos dessa mesma energia através das redes do sistema nervoso que envolve todo nosso físico, e quando geramos energias destrutivas, desequilibradas, as distribuímos no meio ambiente que nos rodeia, impregnando o mesmo dessa energia, mas como informado nos alimentamos da mesma.
Assim sendo não temos como fugir ao principio determinante da evolução, teremos que viver a condição de um retificador energético, retificar a nossa energia, tanto quanto absorver as energias negativas que esparzimos na natureza, devolvendo-lhe a pureza de origem. Este é o ultimo ceitil de que nos pede Jesus devolvamos a Terra.
Como podemos verificar é possivel rever o nosso passado através da regressão da memória, e torna-se possivel a alguns médiuns, estar realizando uma leitura em nossa mente, relatando-nos algumas experiências vividas em vidas passadas. Mas esta é uma possibilidade rara, existem muitos charlatões, as mais seguras são as rememorações que obtemos através da regressão durante o sono, e muitas vezes em desdobramento. Quando nos é possivel alcançar a vivencia desse fenômeno, nos apercebemos que nos demoramos com uma configuração física diferenciada, ou seja, através da regressão em desdobramento nos vemos e sentimos em uma outra configuração física, embora nos sintamos nós mesmos.
Mas agora vamos verificar a possibilidade de vivermos uma premonição, pois esta requer estejamos verificando acontecimentos que ainda não se sucederam, e pelo que já temos apreendido aquilo que não vivenciamos nos é ainda um ignoto, não esta registrado em nossos inconscientes, atual e passado, como vivenciação.
Entretanto a premonição é um fato alguns de nós já a vivemos, eu, por exemplo, em duas oportunidades tive sonhos premonitórios em que me vi trabalhando em outras empresas, me sentia deslocado, e depois de algum tempo, quase sempre curto, ia trabalhar nessa empresa.
Entretanto o sonho premonitório mais marcante de minha vida foi quando sonhei três anos antes com a mulher que foi minha esposa, e quando a encontrei, lá estava ela com o mesmo vestido, os mesmos cabelos, enfim era ela.
E acredito mesmo que uma grande maioria de meus amigos já viveu um sonho premonitório, ou se ainda não viveu este sonho pessoalmente tem algum familiar que já o haja vivido.
Esta faculdade foi comum a muitos profetas, pois encontramos no “Velho Testamento” varias profecias, em que os mesmos afirmam sonhei, tenho sonhado, e alguns deles relataram acontecimentos futuros.
Entretanto importa ficarmos atentos, pois em alguns centros existem médiuns que possuem uma faculdade que chamamos de vidência psíquica, - o que não corresponde à realidade, pois essa faculdade deveria ser chamada de clarividência psíquica, - estes médiuns apresentam quadros em que nos informam de acontecimentos futuros.
Neste caso o médium não esta vivendo uma premonição, são os espíritos maiores que tem esta visão, e se antecipam a um possivel acontecimento que poderá nos prejudicar, e nos informam no sentido de que evitemos o mesmo.
Em o livro “Obras Póstumas” de Allan Kardec na questão 49 ele nos fala de médiuns que vivem a faculdade de premonições, ou profecias, e os denomina de médios proféticos.
E logo no inicio desta mesma obra, na “Primeira Parte” nos fala da faculdade de sonambulismo, esclarecendo-nos ainda de que o estase é um momento em que o sonambulo se demora em um desdobramento maior do espirito, em que este pode antever momentos maravilhosos, momentos que na condição normal não os poderia apreciar. Ver também o “Livro dos Espíritos” as questões 439 e 455.
Vemos que o espirito possui condições para estar em momentos especiais, se antecipando a apreciações que lhes esta reservada no futuro, respeitando é lógico a condição evolutiva do espirito.
E já que nos demoramos falando de premonições ou profecias, não podemos nos esquecer das profecias de Nostradamus, pois muitas delas se cumpriram, as premonições ou profecias são um fato que não temos como negar, mas não vou me ater citando premonições, pois isto seria demorar-me nos efeitos, procurarei descrever as causas.
Como já vimos em outros estudos, o espirito é a maturação da centelha divina, que após haver percorrido varias etapas bilenares através da evolução anímica, maturando-se conquista a condição de espirito, o que quer dizer de que somos vidas derivadas da vida de Deus.
Sendo vidas de Deus, trazemos em potenciação no núcleo de nosso “Ser” os atributos eternos do Criador em absoluto, o que quer dizer que somos perfeitos por principio, embora nunca exteriorizemos esse potencial em definitivo, a eternidade nos aguarda em nossa maturação, pois a evolução vai ao infinito.
Embora sejamos perfeitos por principio, por havermos herdado de Deus seus atributos divinos em absoluto, nunca chegaremos a um ápice em que hajamos esgotado todas as potenciações herdadas, pois a evolução vai ao infinito, então seremos sempre perfectíveis, pois estamos fadados a evoluir na eternidade.
E é o inconsciente puro, a energética da mente que encerra as potenciações infinitas que herdamos de Deus, este campo da psique é que manifestará na eternidade os atributos infinitos que se demoram no núcleo de nossa alma como um eterno vir a ser.
O inconsciente puro é o centro da vida, ponto de partida das potencialidades infinitas que se manifestam de Deus na mente do “ser”.
O pensamento, energia ideoplasmática, tem como fonte originária o inconsciente puro (espírito), este núcleo de irradiação da vida é que exterioriza esta energia.
E detendo-nos a analisar a energética da mente, nos apercebemos de que esta encerra em si propriedades infinitas, propriedades estás que se manifestam em nossa psique, e que sequer nos apercebemos.
Embora respeitáveis as ciências que estudam a psique humana, a psicologia, a psicanalise, e a psiquiatria, estão ainda distantes de haverem se apercebido do mecanismo complexo e das funções inteligentes que os mesmos desenvolvem na mente humana.
Estas ciências por não aceitarem a imortalidade, por não aceitarem a sobrevivência da alma na eternidade, acreditam que a ideoplastia mental, seja a resultante de uma casualidade, isto é, uma exteriorização da mente física, através das células neuronais.
E por esta mesma razão se demoram em uma analise de superfície, fato é de que alguns psicólogos, ou psicanalistas, - e infelizmente alguns espiritas mesmo acatam esta possibilidade como verídica, pois o afirmam em palestras, - alegam que nós utilizamos apenas oito por cento da capacidade de nossa mente.
Se compreendessem que o inconsciente puro encerra em seu núcleo um infinito de potenciações, como um eterno vir a ser, não apresentariam esses números; pois quanto é oito por cento de infinito? No meu entender é apenas um infinito indefinido.
A psique humana tem um poder de criatividade, infinita, e podemos apreciar algumas de suas funções, quando dormimos e sonhamos. Sabemos que existem sonhos que são experiências vividas pelo espirito liberto do corpo físico, mas temos ainda outros sonhos que são a resultante da rememoração da mente, dos acontecimentos vividos no dia a dia, estes sonhos são quase sempre confusos e indefinidos.
Entretanto existem sonhos que são frutos da elaboração da mente, esta se manifesta criando uma imagem, dá vida a mesma, e esta nos corresponde através de palavras articuladas, a ponto de acreditarmos mesmo que vivemos uma presença física com a pessoa com quem sonhamos.
Em algumas oportunidades, amamos e desejamos alguém, entretanto esta pessoa não está nem um pouco interessada em nós, mas durante o sonho, criamos a imagem deste alguém, atribuímos vida a esta imagem pensamento, e no sonho esta nos corresponde mesmo, através da palavra.
Outro exemplo é quando o amor de nossa vida desencarna, e o sabemos numa condição em que o sexo relação física, não mais acontece, porque os órgãos genitais do espirito, tanto quanto a nova condição na espiritualidade, lhe modificam o comportamento de ser, este não sente por nós outra atração que não a do magnetismo e do amor. Entretanto sonhamos com a pessoa amada, manifestamos sua imagem como forma pensamento, dotamos está forma da expressão da palavra, e somos correspondidos, lógico não pelo espirito da pessoa amada, mas pela forma pensamento.
Fica evidente de que nossa vontade, em forma de desejo, aciona os mecanismos da mente, e estes se utilizam das energéticas da psique, e pelo podemos entender, combinam-se as energéticas do inconsciente atual, do inconsciente puro, no campo do consciente, e desenvolvem estes fenômenos, mas não podemos nos esquecer de que é o espirito o eu diretor de todas as manifestações do “Ser” na vida do homem.
Retro informamos como acontece a regressão da memória, em que o espirito busca as experiências passadas arquivadas no campo do inconsciente atual, e passado, manifestando essas experiências no campo do consciente, importa agora verificarmos a possibilidade de penetrarmos o campo do inconsciente puro, quando prevemos alguns acontecimentos de nosso futuro.
Vimos que em estado de estase, que é um estado aprofundado do sonambulismo conforme nos informa Kardec, somos levados a viver momentos maravilhosos, momentos que transcendem nossa condição evolutiva. E verificamos ainda que a psique encerra propriedades infinitas a ponto de estar criando formas pensamentos, e propiciando-lhes uma vida momentânea, permitindo mesmo a estas formas pensamento partilhem de nossas experiências. (Ver o livro “Obreiros da Vida Eterna” capitulo O Sublime Visitante, escrito por André Luiz, através da psicografia de Chico Xavier).
Verificamos de que o passado nos é possivel apreciar através da regressão da memoria, pois as experienciações e vivenciações estão arquivadas em nossos inconscientes passados.
Vamos agora ver como acontece à premonição, pois embora saibamos que trazemos os atributos de Deus em potencial, como um eterno vir a ser, estes ainda nos são um ignoto, não foram por nós vivenciados.
Entretanto importa-nos lembrar de que se a psique possui a propriedade de buscar as lembranças vivenciadas nos inconscientes atual e passado, movimenta ainda e também as potenciações do inconsciente puro, pois são as energéticas desse inconsciente que impulsiona a evolução. E importa lembrar que a manifestação dessa energética é constante, ininterrupta, não deixa de manifestar-se em momento algum na vida do espirito eterno. Acreditar que essa energética deixasse de se manifestar em um momento qualquer da eternidade do espirito, seria o mesmo que imaginar que seja possivel ao espirito parar de pensar, este morreria.
Sendo o espirito a imagem e semelhança de Deus, não na configuração antropomórfica, mas virtual, cientes como estamos de que este encerra os atributos do Eterno em potencial como um eterno vir a ser, somos levados a concluir de que o espírito possa em determinados momentos trazer a baila do consciente, informações de acontecimentos futuros, que ainda nos sejam ignotos.
Mas não podemos nos esquecer de que essas premonições ou profecias, não nos apresentam informações de acontecimentos que ignoremos por completo, que não estejam de alguma forma relacionadas ao momento evolutivo em que nos demoramos.
Em outras palavras, não vamos receber nenhuma profecia referente a momentos que nos aguardam na eternidade, quando então estaremos habitando mundos em outra dimensão, estas informações permanecerão ainda como um ignoto.
Ou seja, as profecias ou premonições, se manifestam sequenciando nossa evolução, embora nos antecipe alguns conhecimentos futuros.
Para realizar este mecanismo, a energética do inconsciente puro necessita do inconsciente atual, pois neste busca informações que lhe permita associar as informações futuras.
Sem as experiências já existentes nas energéticas dos inconscientes passado e atual, não existiria parâmetros apropriados para que o médium profético, ou nós mesmos em nossos sonhos premonitivos, apresentássemos ao menos uma analogia que explicitasse a nossa premonição, pois no nada não dá para buscar coisa alguma.
Dir-me-eis, mas o inconsciente puro é um eterno vir a ser, que trás em absoluto os potencias herdados de Deus, é verdade, mas estarei explicando um pouco mais adiante, que este potencial, é apenas um potencial.
Não temos percepção para imaginarmos o que sucede a centelha divina em seu processo de maturação enquanto no núcleo da substância, pois esta se demora em uma dimensão diferenciada, ou seja, em outra dimensão.
Mas pelo que já vimos à centelha divina é eterna, tanto quanto Deus, pois ao universo nada se adiciona, e tampouco nada se subtraia, o universo é um eterno vir a ser, e como já apreendemos o espirito é a maturação da centelha divina.
Assim como não podemos memorizar um passado, passado este que não foi registrado pelo parâmetro da consciência, por nos demorarmos no núcleo da substância, tampouco poderemos antecipar nossa apreciação a um futuro que nos seja absolutamente ignorado, as premonições e profecias se antecipam quando muito alguns milênios, mas como informado, sempre acontecem a partir de um conhecimento já adquirido.
E temos que lembrar ainda de que as premonições ou profecias são sucessivas de mudanças, sejam elas individuais, ou coletivas, podendo mesmo não acontecer, pois nós somos os construtores de nosso próprio destino, e conforme Emmanuel nós construímos e modificamos o nosso destino a cada minuto de nossa existência, isto para melhor ou para pior, dependendo de nosso comportamento evolutivo.
Algumas vezes algumas pessoas desavisadas procuram os ledores de sorte, as cartomantes, e recebem destas informações referentes ao parceiro amoroso que encontrarão em suas vidas, e por não haverem ainda despertado para uma lógica e uma racionalidade maior, materializam esta informação, e o primeiro que aparecer que atenda as referencias físicas apresentadas, transformam em amor de sua vida, mas não passa muito tempo e este príncipe se transforma em carrasco.
Muitas premonições referentes a catástrofes, a modificações ecológicas, muitas profecias mesmo se sucederam, mas muitas outras não, pois as manifestações destas dependem de vários fatores, e dentre este o 5principal é o mecanismo da evolução que nos impulsiona para diante.
As que denominamos de catástrofes, aquelas que se demoram no campo da ecologia, dificilmente deixam de acontecer, - lógico desde que a profecia seja autentica - pois estas só dependem do mecanismo da evolução, isto é, no momento evolutivo em que estes fenômenos se demorem, não dependem do livre arbítrio tal como sucede ao homem.
Não devemos nos esquecer de que guardando em potenciação o eterno vir a ser, que trazemos no inconsciente puro em absoluto, não acontece outra coisa, que não, possuirmos em absoluto o plano piloto de nossa vida na eternidade.
Entretanto nosso futuro não está definido, isto é delineado, seremos nós que fazendo uso de nosso livre arbítrio, estaremos trabalhando essas potenciações, conforme o desejarmos, pois não fosse assim e o livre arbítrio seria uma utopia.
Nossa vida seria uma fatalidade irrevogável, e importa lembrar de que evoluir é uma fatalidade, entretanto os meios para realizarmos esta evolução dependem de nossa escolha, estes são variados, e isto nos leva a concluir de que nosso futuro na eternidade não esteja definido.
Da mesma forma que Deus criou, cria, e criará o universo eternamente, através de sua vontade, pois o universo é um eterno vir a ser; o espirito eterno utilizando-se de sua vontade desenvolve os potenciais infinitos que traz em potenciação em sua alma. (Ver questões 37 e 38 de o Livro dos Espíritos e o texto Manifestação de Deus na Vida).
A psique tem a propriedade de propiciar a evolução do “ser”, manifestando as energéticas da alma, através da auto regressão de memoria, que embora imaginemos ser um acontecimento esporádico, entretanto esta exteriorização é constante.
Não acontecesse esta exteriorização e a evolução não aconteceria, pois é rememorando, - embora não de maneira detalhada, quase sempre de maneira intuitiva, - que se nos torna possivel devolver à condição de naturalidade as energéticas conturbadas que arquivamos em nosso inconsciente atual.
As manifestações dessas energéticas desajustadas no campo de nosso consciente, em forma de tendências, e dificuldades, é que nós denominamos de destino, entretanto, este não é fatal, se demora também suscetível a ser modificado conforme o nosso comportamento.
E é o inconsciente puro que exterioriza na mente a energética que não é outra coisa que não, as potenciações que o espirito guarda em absoluto no núcleo da alma, é esta energética que ao manifestar-se, impulsiona as energéticas dos inconscientes, passado, e atual, para o campo do consciente.
O inconsciente puro é a fonte de manifestação das energéticas, em outras palavras, é a mesma energética, vivendo mutações em momentos diferenciados em que se demore.
Não existe uma energia dissociada, é uma única e mesma energia, a quem atribuímos denominações diferenciadas para estudá-la.
E como visto, só podemos rememorar através da regressão da memoria, experiências que foram registradas pela nossa consciência, já num campo dimensional diferenciado, a partir do reino animal. Dir-me-eis, mas não podemos recordar vibrações, ou sensações do reino animal, apenas a forma física, de maneira rápida quando na gestação. Isto não se confirma, pois trazemos ainda como humanoides, muitos instintos de animalidade.
E mesmo arquivando em absoluto os atributos de Deus, não temos como ultrapassar os limites dimensionais, só poderemos prever acontecimentos que se demorem no campo do inconsciente puro, referentes ao momento dimensional em que nos demoremos, e como já vimos este futuro é suscetível de modificações, pois a nós compete desenvolve-lo.