PAE - UM RECANTO DE PAZ

UM REDUTO DE PAZ DE "MARIA DOLORES"

domingo, 12 de julho de 2015

Explicação da Parábola do Joio e do Trigo (Mateus, 13:36-43)

        
Arnaldo Rocha
                                      


Depois que Jesus dispensou
O tempo da colheita,
As pessoas que o seguiram,
No fim do mundo, ocorrerá,
Ele entrou em uma casa
E os anjos do Senhor
E os discípulos Lhe pediram:
Serão os que vão ceifar;


- Explica-nos, agora, Senhor,
O que se faz com o joio
O que nos quis dizer
Que é arrancado e queimado
Com a parábola do joio
Far-se-á no fim do mundo,
Para que possamos entender.
Está tudo programado.


Ele, respondendo, disse
O filho do homem, enfim,
Aos amados discípulos seus
Enviará os anjos seus;
Aqueles ensinamentos
Estes reunirão e levarão
De nosso bondoso Deus:
Para fora do reino de Deus


- Aquele que semeia
Todos os que houverem sido
A boa semente
Diretamente responsáveis
É o Filho do Homem,
Por escândalos e quedas,
Esclareceu, docemente.
Sendo, por isso, condenáveis,


- O campo é o mundo;
E os lançarão na fornalha
Os filhos do reino, então...
De chamas tão ardentes,
E continuou o pensamento:
Onde haverá muito pranto
- São, na verdade, o bom grão;
E, também, ranger de dentes.


Os filhos da iniqüidade
E os justos, finalmente,
São o joio plantado;
Como o sol brilharão
E o diabo é o inimigo
No reino de Meu Pai,
Que o joio tenha semeado;
Onde eles estarão.